Últimas
Inicio » Mundo » Incidente de segurança na Amazon deixa vulneráveis os dados pessoais de usuários

Incidente de segurança na Amazon deixa vulneráveis os dados pessoais de usuários

A Amazon notificou recentemente parte de seus clientes que tiveram alguns de seus dados sensíveis expostos, como nome e endereço de e-mail. A companhia confirmou o incidente, mas evitou entrar em detalhes. Até o momento há relatos de vítimas na Europa, Reino Unido e Estados Unidos.

Em entrevista ao site americano TechCrunch, um porta-voz da Amazon disse que a empresa já corrigiu o problema e que estava notificando os usuários afetados, o que ocorreu na última semana. Porém, a empresa ainda não informou aos usuários como os dados deles foram roubados, a quem suas informações pessoais podem ter sido expostas e quantas vítimas foram afetadas. Também não se sabe se a companhia de Jeff Bezos está fazendo uma investigação interna ou com apoio de autoridades locais.

Segundo o e-mail encaminhado às vítimas, um dos sites da empresa sofreu uma falha técnica o que fez a companhia divulgar, de forma errônea, o endereço de e-mail e o nome de alguns usuários. Por fim, a Amazon diz que não é preciso trocar de senha ou fazer qualquer mudança na conta pessoal.

A fragilidade no sistema vem à tona poucos dias de uma das datas mais importantes para o varejo, o dia de vendas do feriado de Dia de Ação de Graças nos EUA, a Black Friday. Segundo especialistas, o incidente poderia afugentar clientes da Amazon, o que afetaria diretamente nas receitas da empresa. Por volta das 18h10 desta quarta-feira, 21, no entanto, as ações da companhia eram negociadas com alta de 2,12%.

Penalidades

Sediada em Washington, a Amazon é obrigada a notificar o procurador-geral do Estado sobre incidentes de dados pessoais quando estes acontecem envolvendo 500 ou mais moradores do Estado. Até o momento, no entanto, não há informações se isso foi feito.

Na Europa, de acordo com o GDPR (Regulamento Geral de Proteção de Dados da União Europeia), se dados pessoais forem violados, uma empresa precisa informar uma autoridade supervisora ​​dentro de 72 horas, a menos que a violação não resulte em risco aos direitos e liberdade dos usuários.

O órgão britânico responsável pela proteção de dados do Reino Unido, o Information Commissioner Office, disse ao TechCrunch que “é sempre responsabilidade da empresa identificar quando cidadãos britânicos foram afetados em uma violação de dados e tomar medidas para reduzir qualquer dano aos consumidores”. O órgão prometeu ainda monitorar a situação e atuar em investigações caso seja necessário.

A Amazon não disse se dará mais informações sobre o incidente de segurança nos próximos dias.

Duas sedes

A Amazon pode ter mudado de ideia sobre onde e como lançará a sua nova sede na América do Norte. Segundo o jornal Wall Street Journal, a Amazon estuda a possibilidade de “desmembrar” a sua segunda sede, dividindo-a em duas cidades – ao contrário do que foi revelado até agora pela companhia. A oportunidade de ser a nova sede da gigante é disputada por 20 cidades, devido à promessa de empregos e aquecimento da economia.

Fontes ouvidas pelo jornal americano disseram que a empresa está cogitando construir dois escritórios iguais, com características semelhantes às vistas na matriz, em Seattle. A ideia de dividir a nova sede é justificada também pela facilidade de recrutar talentos, evitando que as pessoas tenham de se mudar para trabalhar na companhia.

Segundo o WSJ, isso resolveria possíveis problemas para a administração do município escolhido e para a própria Amazon, tendo em vista que a contratação de dezenas de milhares de trabalhadores poderia causar problemas estruturais, em segmentos como trânsito e moradia. Caso a nova ideia seja aceita, a Amazon dividiria os 50 mil novos funcionários.

A empresa não divulgou quais cidades poderiam receber os novos postos de trabalho. No domingo, o WSJ informou que a Amazon estava em negociações avançadas com as prefeituras de Crystal, na Virginia, Dallas, no Texas, e de Nova York. A decisão deve ser divulgada ainda esta semana.

Nos Estados Unidos, a busca pela “sede número dois” está cercada de segredo. Mesmo líderes da sociedade civil não conseguem saber que tipo de incentivos fiscais e outros atrativos foram solicitados pela Amazon.

Já as cidades miram benefícios a longo prazo: além dos empregos diretos, a Amazon diz que criou 53 mil vagas indiretas na região de Seattle. A presença da Amazon na cidade teria adicionado cerca de US$ 38 milhões à economia local entre os anos de 2010 e 2016.

Autor: admin
Tags

Login

Perdeu sua senha?

Send this to friend