Inicio » Notícias » Brumadinho: bombeiros localizaram um corpo na área do almoxarifado da Vale

Brumadinho: bombeiros localizaram um corpo na área do almoxarifado da Vale

Bombeiros de Minas Gerais localizaram nesta quinta-feira (21) um corpo na área onde funcionava o almoxarifado na área onde funcionava o setor administrativo da Vale em Brumadinho, região metropolitana de Belo Horizonte.

O local foi atingido pela lama que vazou da barragem de rejeitos da Mina Córrego do Feijão, que se rompeu no dia 25 de janeiro. O porta-voz da corporação, tenente Pedro Aihara, disse à Agência Brasil que o corpo foi levado para o IML (Instituto Médico-Legal) para que seja feita a identificação.

Segundo Aihara, os bombeiros estão trabalhando lá desde o fim da tarde de quarta (20) e há possibilidade de que outros corpos sejam encontrados na área do almoxarifado. “A gente já retirou um corpo do local e deve retirar mais corpos em breve, mas ainda depende das escavações. Como a estrutura está parcialmente destruída, a gente tem um carreamento de estrutura de corpos que estão na lama. Só quando a gente fechar a escavação é que vai ter este tipo de dado”, afirmou Aihara. Ele disse que, por isso, ainda não é possível saber quantos corpos podem ser encontrados naquela área.

De acordo com a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, até quarta-feira estavam identificados 171 corpos de mortos na tragédia de Brumadinho e havia 139 desaparecidos.

Cruzamento de dados

De acordo com o porta-voz do Corpo de Bombeiros, foi possível identificar que se tratava da área do almoxarifado por meio do cruzamento de dados com os pontos já referenciados do local e das escavações que já tinham começado a ser feitas.

Aihara informou que as escavações continuariam até as 21h da quinta-feira e nesta sexta-feira (22) serão retomadas com base no planejamento feito pelas equipes após o encerramento das buscas da quinta-feira.

Sete frentes

Além da área do almoxarifado, os bombeiros estão com escavações em seis frentes de buscas em toda a região que foi atingida pelo rompimento da barragem. “A gente fez uma divisão de todo o terreno em quadrículos, então, toda a área inundada é vistoriada, não deixa de ser verificada. Só que agora a gente trabalha em camadas mais profundas”, disse o tenente Aihara. Ele ressaltou que esta fase do trabalho é mais difícil por causa da profundidade da lama.

Os profissionais de Minas Gerais continuam a trabalhar com apoio de profissionais de outros Estados. “Existem bombeiros de outros Estados que estão trabalhando, mas todos atuam sob coordenação e sob o comando do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais. A maior parte do efetivo é do Corpo de Bombeiros de Minas com colaborações pontuais de outros Estados”, disse Aihara.

Rodovia interditada

A Rodovia BR-356, que dá acesso a Itabirito, Ouro Preto e Mariana, na região central de Minas Gerais, continua interditada durante esta quinta-feira (21).

De acordo com a Polícia Militar Rodoviária, a liberação do trecho – que vai do km 35, altura da Lagoa das Codornas, ao km 50, em Nova Lima – depende de um laudo técnico sobre a situação da barragem Vargem Grande.

O risco de rompimento da barragem mantida pela mineradora Vale, que fica em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, foi registrado na tarde de quarta-feira (20). Quando as sirenes tocaram a rodovia foi interditada e moradores da região retirados de suas casas.

Os motoristas que seguem de Belo Horizonte para as três cidades afetadas estão usando rotas alternativas. Uma delas, segundo agentes rodoviários, é uma estrada de terra.

Com as chuvas na região, motoristas têm enfrentado dificuldades e os veículos mais pesados, como caminhões, estão sendo desviados para outros trechos levando mais tempo para chegar ao destino. Um dos acessos alternativos é a Estrada Real, mais estreita e com pouco acostamento.

Na quarta, 75 moradores de áreas próximas a cinco barragens construídas pelo método a montante nas cidades de Ouro Preto e Nova Lima foram retirados da região para a desativação de empreendimentos “a montante”, determinada pela ANM (Agência Nacional de Mineração).

Autor: admin
Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Login

Perdeu sua senha?