more

A madrugada deste sábado (10) trouxe uma das principais respostas no caso da morte de Jordana Tamires Christ Watthier, 13 anos. Um dia após se entregar à polícia, Elias dos Santos Silvestre, 39, confessou a autoria do crime que abalou o município de Bom Princípio, no Vale do Caí Agora, o delegado responsável pelo caso, Marcos Eduardo Pepe, estima que o inquérito seja encerrado até sexta-feira (16).
Apesar de ser apontado como suspeito, a polícia ainda não sabia como Silvestre, que era padrasto da menina, teria tirado a vítima de dentro de casa. De acordo com o relato do suspeito, Jordana teria ficado chateada por brigar com a irmã e teria pedido a ele para darem uma volta de carro.

Durante o trajeto, Jordana teria tentado saltar do veículo duas vezes. Na primeira, a porta do carro veículo teria se fechado. Na segunda, teria saído do carro, mas o padrasto relata ter ido atrás dela e concretizado o abuso sexual e o homicídio.

A garota tinha sido vista pela última vez na noite do dia 3, um sábado. Seu corpo foi encontrado em um matagal próximo ao Arroio Forromeco no dia seguinte, domingo de Páscoa, após uma ligação anônima para bombeiros de Bom Princípio. Foi decretada a prisão preventiva de Silvestre, mas ele ficou foragido até esta sexta-feira (9), quando se entregou à polícia. De acordo com Pepe, o suspeito se apresentou à Brigada Militar do município de Teutônia e foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de Lajeado.

Silvestre foi indiciado por homicídio qualificado e estupro de vulnerável. Ele possui histórico criminal por três crimes sexuais, dois deles contra menores. Atualmente, estava em liberdade condicional.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *