•  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A chefe da Polícia Civil do Rio Grande do Sul, delegada Nadine Anflor, foi eleita, por aclamação, presidente do CONCPC (Conselho Nacional dos Chefes de Polícia) para o biênio 2021/2023. A eleição ocorreu durante reunião extraordinária, realizada por videoconferência, na manhã desta terça-feira (1°).

A delegada Nadine é a segunda mulher a assumir a presidência do CONCPC – apenas a delegada Marta Rocha, da Polícia Civil do Rio de Janeiro, havia sido presidente do conselho, eleita em abril de 2013.

A líder da instituição gaúcha, que anteriormente ocupava o cargo de vice-presidente executiva, irá substituir o chefe de Polícia do Distrito Federal, delegado Robson Cândido da Silva.

“Feliz e honrada em poder representar todos os chefes de polícia e delegados gerais do Brasil, assumindo o compromisso de defender as prerrogativas e dar mais visibilidade aos trabalhados realizados pelas Polícias Judiciárias”, afirmou a chefe de Polícia do RS.

O delegado Mário Dermeval Aravechia de Resende, chefe de Polícia de Mato Grosso, eleito vice-presidente do CONCPC, destacou: “Unidos em busca de uma Polícia Civil nacionalmente cada vez mais forte e reconhecida como primordial para a manutenção da ordem pública.”

 CONCPC biênio 2021/2023

Presidente: Nadine Tagliari Farias Anflor – PC/RS
Vice-presidente executivo: Mário Dermeval Aravechia de Resende – PC/MT

Vices Regionais
Norte: Antônio Uberlândio Azevedo Gomes – PC/AP
Centro-Oeste: Robson Cândido da Silva – PC/DF
Sudeste: Joaquim Francisco Neto e Silva – PC/MG
Nordeste: Ana Cláudia Saraiva Gomes – PC/RN
Sul: Paulo Norberto Koerich – PC/SC

O CONCPC

O CONCP (Conselho Nacional dos Chefes de Polícia) foi criado em 1998 e é composto pelos chefes de Polícia, delegados-gerais e diretores-gerais das polícias civis de todos os Estados do Brasil e do Distrito Federal.

O CONCPC se reúne periodicamente para tratar de temas referentes à atuação das polícias civis, visando ao intercâmbio de práticas e experiências para qualificar a investigação criminal. Além dos Conselheiros, participam como convidados das reuniões ministros de Estado, ministros de tribunais superiores, governadores, secretários de Estado, deputados federais e estaduais, dentre outras autoridades, sempre discutindo formas de combater a criminalidade.

As decisões do CONCPC são consubstanciadas em resoluções e têm caráter orientativo para as Polícias Civis dos Estados e do Distrito Federal, que têm a atribuição de investigação criminal e função de Polícia Judiciária civil.

Além disso, o CONCPC coordena operações nacionais para combater os mais diversos crimes em que a atribuição para investigação é das polícias civis dos Estados e do Distrito Federal.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *