•  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A atualização estatística da pandemia deve incluir nesta sexta-feira (24) um homem de 81 anos entre os mortos mais recentes pelo coronavírus no Rio Grande do Sul. Trata-se do primeiro caso fatal associado a surto da doença que atingiu um asilo em Uruguaiana na primeira quinzena do mês.

O idoso estava internado desde quarta-feira na Santa Casa local e teve o óbito constatado um dia depois. Além dele, outras 25 pessoas foram contaminadas: 13 dos 20 internos da instituição de longa permanência e 13 dos 16 funcionários do estabelecimento. Ainda não há informação sobre eventual presença da variante Delta.

Conforme a prefeitura, os responsáveis pelo asilo receberam orientações das autoridades e colocaram em prática uma série de medidas, incluindo reforço na higienização dos ambientes e afastamento temporário dos empregados com teste positivo de covid – no caso dos idosos, a quarentena está sendo cumprida em casa.

Em seu site, a Secretaria Estadual da Saúde (SES) ressalta que os indivíduos a partir de 60 anos compõem um dos dois grupos populacionais mais suscetíveis ao desenvolvimento de quadros respiratórios graves e resultados fatais ao se infectar com o coronavírus, mesmo com a vacinação. O outro é o das pessoas com doenças crônicas.

Desde o começo da pandemia, em março de 2020, foram registradas no Rio Grande do Sul diversas ondas de casos de covid em instituições de longa permanência de idosos (também conhecidas pela sigla “ILPI”), com centenas de mortes. Somente em agosto deste ano o governo gaúcho monitorava pelos menos 15 situações desse tipo em cidades como Caxias do Sul (Serra).

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *