•  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Uma alteração nas regras de inspeção para importação de alimentos de origem animal, que começaram a vigorar em agosto, tem causado atrasos na entrada desses itens no Brasil. Em alguns casos o retardo pode se estender por até um mês, causando problemas no abastecimento que podem encarecer o preço desses produtos no país. Segundo informações do valor econômico, o problema já tem causado fila de caminhões nos portos secos de São Borja e Uruguaiana-RS.

Antes a fiscalização desses produtos ocorria apenas nas fábricas, frigoríficos ou estabelecimentos cadastrados no Serviço de Inspeção Federal (SIF). Agora a inspeção de documentos acontece também em uma central virtual, antes que esses produtos entre no Brasil, cuja missão só é permitida após uma inspeção nas zonas primárias. O Ministério da Agricultura afirma que as alterações devem reduzir os custos com deslocamentos de servidores e acelerar a entrada dos importados, mas alega um recente acúmulo de processo .

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *